Notícias

AM ou FM? Quais as principais diferenças?

Se você já escutou rádio alguma vez na vida, certamente já ouviu falar nas modalidades de transmissão AM e FM, não é mesmo? Mas, você sabe o que elas significam?

Embora ambas correspondam a métodos populares e eficientes de transmissão de informação por meio de sinais de rádio, existe uma série de diferenças fundamentais que originam vantagens e desvantagens para cada uma.

Pensando nisso, apresentaremos neste post o que são e quais as principais diferenças entre as faixas AM e FM, bem como onde entra a transmissão digital nessa história. Para entender mais sobre o assunto, continue a leitura do artigo!

Amplitude e frequência 

Para tornar mais clara as diferenças entre AM e FM, é interessante explicar, primeiramente, como funciona uma transmissão.

A transmissão de rádio, nesse caso, acontece ao se enviar um sinal sonoro em forma de ondas eletromagnéticas — ou ondas de rádio — por meio de uma torre. Dessa forma, aqueles aparelhos que estiverem sintonizados na mesma frequência que essas ondas conseguirão captar a mensagem enviada.

O que definirá a clareza e o alcance do sinal são a amplitude e a frequência dessas ondas, ou seja, a força com que elas são emitidas para o ar e a regularidade dos pulsos enviados pela torre emissora.

AM e FM 

Foi no final do século XIX que o homem descobriu que o som pode ser transmitido por meio de ondas eletromagnéticas, dando início, assim, ao que chamaremos de a era do rádio. Isso porque ele se tornou a mais popular e eficaz forma de transmissão durante grande parte do século XX, permanecendo, até hoje, como um canal atemporal de propagação de conteúdo.

Nesse contexto, são duas as principais formas de transmissão de sinais de rádio: AM (Amplitude Modulation) e FM (Frequência Modulada).

Quando descobertos no século XX, os sinais tinham uma propagação significativamente maior, uma vez que enviavam pulsos mais modulados e amplos, de modo a atingir maior alcance, apesar de terem uma frequência média bastante irregular — e é daí vem o nome AM, “amplitude modulada”.

Com o passar do tempo, essa modulação da amplitude — mesmo que a modalidade consiga alcançar várias centenas de quilômetros — revelou-se bastante sujeita a inconveniências, como as interferências de outros tipos de ondas eletromagnéticas. Dessa forma, como consequência da urbanização e da popularização das rádios comerciais, a modulação AM foi perdendo cada vez mais espaço para a FM.

Isso porque, ainda que o FM tivesse menor alcance do que o AM (operando com uma distância média de aproximadamente 100 km, a depender das condições), ele era, de fato, bem mais resistente a essas interferências, além de apresentar uma qualidade sonora mais alta.

Vantagens e desvantagens

Como já mencionamos, cada uma das modalidades conta com seus pontos positivos e negativos. Citaremos alguns a seguir:

Alcance da frequência e área de recepção 

Quanto ao alcance, a faixa AM funciona entre 500 e 1600 Quilohertz, operando em amplitude modulada. Ela apresenta uma resposta de frequência inferior a FM, porém, um alcance maior. Já a FM encontra-se entre 88 e 108 Megahertz. Sua resposta de frequência é maior, e seu alcance, menor, correspondendo, portanto, ao oposto da AM.

Para exemplificar, você provavelmente já se perguntou por que não consegue ouvir a sua estação favorita após deixar os limites da cidade, certo? Isso acontece porque as rádios FM conseguem cobrir uma pequena faixa em termos de regiões geográficas, enquanto o alcance das ondas AM permite que elas sejam recebidas, até mesmo, no interior.

Custo e complexidade 

Como se trata de uma tecnologia mais antiga, os custos para manter uma rádio AM são mais baratos, uma vez que a transmissão depende de equipamentos menos complexos para transmitir sinais.

Qualidade de som 

Sem sombra de dúvidas, a transmissão FM supera a AM no quesito qualidade de som, uma vez que é menos suscetível a ruídos. Sendo assim, não é coincidência alguma que a maioria das estações que tocam músicas opera em FM.

Rádio digital 

Nesse momento, você deve estar se perguntando onde entra a rádio digital nisso tudo, não é mesmo? Acontece que essa modalidade é capaz de promover ganhos relevantes de qualidade em ambas as modulações, de modo a proporcionar à AM a qualidade da FM e fazer com que a FM opere em uma qualidade similar a do áudio digital de um CD.

A tecnologia — conhecida também como Digital Audio Broadcast (DAB) — opera de maneira semelhante a que explicamos no início do artigo. O que muda é que, em vez de transmitir captações diretas de áudio, é enviado um pacote de dados a ser convertido em áudio na recepção do sinal.

Além disso, o sistema apresenta a vantagem de economizar cerca de oito vezes mais do que uma transmissão FM feita de maneira analógica, por exemplo. A diferença pode até não ter muito impacto para quem está transmitindo, entretanto, ao se somar o uso de energia de todas as rádios de um país, é inegável que a substituição gera uma economia significativa.

O streaming 

São quatro os diferentes formatos de difusão digital de rádio, sendo dois deles europeus, um japonês e um norte americano. No Brasil, todavia, nenhum deles funciona de forma tão eficaz quanto nas suas regiões de origem.

Além disso, existe, por aqui, um processo de migração das rádios AM para o FM em todo o pais. Aquelas emissoras que ainda funcionam pela modalidade de Amplitude Modulada não só foram notificadas, como deverão necessariamente pagar uma taxa e, assim, fazer a migração — não precisa nem ressaltar que quem está sendo obrigado a passar por essa mudança vê tudo isso com maus olhos, correto?

Sendo assim, as web rádios, que transmitem por meio do streaming, podem acabar sendo a saída para quem deseja passar a sua mensagem com possibilidades inimagináveis de alcance, uma vez que utilizam a Internet como meio de funcionamento.

Cada vez mais populares, as web rádios representam evoluções não somente relacionadas à tecnologia, como também à cultura de fazer e ouvir rádio, levando a modalidade, até mesmo, para os smartphones por meio de aplicativos personalizados.

Pronto! Agora você já conhece as principais diferenças entre AM e FM. Como você pode perceber, ambas as modalidades são comumente utilizadas para a transmissão de informações nos dias de hoje, assim como a rádio digital em alguns países. Dessa forma, a preferência entre elas vai depender unicamente de quantas pessoas você pretende alcançar e como deseja que a sua mensagem seja ouvida.

Se você gostou do post, não se esqueça de compartilhá-lo agora mesmo com seus amigos apaixonados por rádio nas redes sociais!

Fonte: MaxCast