Entrevistas

“As emissoras precisam se adaptar a este novo universo de desafios, possibilidades e oportunidades para somar forças com as ondas do rádio”, comenta Cristiano Lobato Flores, da ABERT

Sempre atenta às tendências da radiodifusão, a ABERT – Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão criou, em 2015, o projeto MobiAbert, para ajudar as rádios a entrar no mundo digital de forma gratuita.

Considerado o maior integrador de rádios do país, o MobiAbert funciona como uma rede social para ouvintes e rádios, e reúne emissoras de todo o Brasil em um aplicativo disponível para smartphones e tablets iOS e Android.

No MobiAbert, a emissora tem acesso a diversas informações estatísticas sobre sua audiência, além de interagir com os ouvintes via WhatsApp ou mensagem em tempo real. Os ouvintes podem escutar a rádio, acessar as redes sociais da emissora e interagir com ela.

Em entrevista ao Portal IMPRENSA, Cristiano Lobato Flores, diretor geral da ABERT, comenta os diferenciais do integrador para emissoras e ouvintes.


O que motivou a criação do MobiAbert?

A ABERT não poupa esforços para ajudar o radiodifusor a se adaptar às novas tendências de consumo do ouvinte. Sempre atenta às novidades da radiodifusão, a ABERT criou, em 2015, o projeto MobiAbert, para ajudar as rádios a entrar no mundo digital de forma gratuita. As emissoras precisam se adaptar a este novo universo de desafios, possibilidades e oportunidades para somar forças com as ondas do rádio, método tradicional de transmissão. Nosso grande objetivo é fazer com que as rádios consigam aproveitar a tecnologia para gerar novas fontes de renda, conquistar novos ouvintes, além de conhecer e se aproximar da audiência. Na época do lançamento, menos de mil emissoras possuíam aplicativos exclusivos. Hoje, com o apoio da ABERT, já são quase 5 mil.


O MobiAbert é denominado “a nova rede social das rádios”. De que maneira o relacionamento entre emissoras e ouvintes, por meio do MobiAbert, pode ampliar os benefícios para ambos? Esta dinâmica interfere também na produção de notícias/conteúdo pelas emissoras?

Por ser uma rede social para ouvintes e rádios, o objetivo do MobiAbert é ampliar esse contato, fazendo com que rádio e ouvinte fiquem ainda mais próximos, por meio da troca de mensagens, compartilhamento da programação, possibilidade de criar lista de emissoras favoritas, avaliar a rádio… Enfim, são inúmeras oportunidades de interação, inclusive entre os próprios ouvintes, que podem seguir outros internautas e conhecer as rádios que cada um está escutando. Como mostrou o estudo “Rádio, mobilidade e ubiquidade: análise do projeto de inclusão mobile digital da ABERT”, publicado por professoras de duas grandes universidades brasileiras, o ideal é que as rádios tenham um alinhamento da estratégia de marketing online e offline, e isso inclui, inevitavelmente, uma adaptação na produção de notícias e conteúdo. Para muitas rádios, principalmente as pequenas, isso ainda é um grande desafio. Mas a ABERT se esforça para disponibilizar todas as ferramentas para auxiliar as rádios nesse processo.


Referente às emissoras que já aderiram ao MobiAbert, quais são os maiores benefícios relatados? E por parte dos ouvintes?

As rádios participantes do MobiAbert destacam a possibilidade de aproximação com o ouvinte, principalmente por meio da possibilidade de trocar mensagens de áudio, foto e texto. Além disso, as emissoras acabam conhecendo o perfil da sua audiência, inclusive com gráficos e dados, o que só é possível por meio da internet. Os ouvintes também gostam muito de poder se comunicar com suas rádios preferidas. Além disso, costumam ressaltar a facilidade de encontrar rádios de todos os lugares do Brasil e, até mesmo, de matar a saudade de uma rádio que não escuta há anos, muitas vezes, porque nasceu em outra cidade, se mudou, e só voltou a escutar a emissora da cidade natal por meio do aplicativo MobiAbert.

Para as emissoras interessadas em conhecer o aplicativo integrador MobiAbert e solicitar o login para sua rádio é só acessar o site da ABERT.

FONTE: Portal Imprensa.