Artigos

Inovar é preciso

Toda crise, como a que o país vive agora, representa uma ameaça, mas pode ser também uma oportunidade de fazer diferente e descobrir novos caminhos. Quando se fala em inovação, a maioria das pessoas normalmente imagina o uso de tecnologias de ponta, com robôs, nanotecnologia. Mas o conceito de inovação vai muito além, e não está restrito ao universo das grandes corporações e nem tão pouco da alta tecnologia.

A inovação pode ser aplicada nas empresas por meio de ações incrementais. Lênia Luz, empreendedora, palestrante e fundadora do Empreendedorismo Rosa, alerta que é preciso cuidado. “O diferente pelo diferente não vende. É importante fazer um plano bem-estruturado de execução de modo a contemplar todas as coisas, positivas e negativas, que podem ocorrer no meio do caminho”.

O papel do líder no processo de inovação é primordial. Lênia explica que o líder é o maior responsável por fazer a inovação acontecer em um time. “Ele precisa estar antenado com as tendências de mercado, motivar, impulsionar e estimular a produção de ideias e o engajamento com comprometimento dos colaboradores”.

Para Renato de Castro Menezes, diretor de operações da Forrest Brasil Tecnologia, o equilíbrio é fundamental. “O líder deve encontrar o equilíbrio de forma a produzir inovações relevantes e ao mesmo tempo eficazes”.

Sintonia

Muitas empresas têm dificuldades para inovar e se manterem sintonizadas com as mudanças. Para Lênia o medo de sair da zona de conforto paralisa. “Inovar gera medo, desconforto, dúvida e eles acabam tornando a empresa “tradicional”. Para se inovar é preciso pensar fora da caixa, respeitando sua história”.

Inovar produz desconforto na organização. Segundo Renato, a cultura do medo é o calcanhar de Aquiles da inovação. “É por isso que startups têm mais facilidade em lidar com o processo de inovação, pois o risco está presente no dia a dia dessas empresas. Empresas que estabelecem processos e procedimentos muito rígidos têm mais dificuldade em aceitar novas visões, pois as pessoas têm medo de experimentar novas formas de trabalho que não seguem esses padrões”.

Dicas para incentivar e estimular a inovação

Para ajudar o empresário neste momento, Lênia e Renato elencaram algumas dicas para incentivar e estimular a inovação nas empresas. Confira:

  • Busque conhecimento constante, novos modelos de gestão e metodologias flexíveis. É preciso mudar os hábitos e permitir-se ao erro;
  • Desburocratize processos. Com burocratização não existe inovação;
  • Monitore o processo de inovação e seus resultados. Treine os times da empresa e comunique em tempo real todas as mudanças que serão tomadas. Engajamento dos colaboradores é um fator essencial para a mudança de cultura dentro de uma empresa;
  • Crie programas que premiem quem tem novas ideias que, uma vez implantadas, tragam resultados efetivos para a empresa. As pessoas têm que ser incentivadas a pensar que não serão punidas por propor o novo.

 

 

Fonte: AERP