SERT/SC

SERT/SC

O Início do Movimento

A década de 70 apresentou um significativo crescimento do Rádio e da Televisão brasileira, oferecendo oportunidade de trabalho para milhares de pessoas. Em conseqüência, tornou-se imperiosa a necessidade do reconhecimento legal das atividades e relações de trabalho dos profissionais envolvidos nessas mídias. Ocorreu, então, uma grande mobilização nacional, com a participação de diversas lideranças empresariais, que resultou no encaminhamento de projeto de lei ao Congresso, com aquela finalidade.

Apesar dos percalços e das inúmeras dificuldades enfrentadas, o movimento alcançou o seu objetivo, com a promulgação, a 16 de dezembro de 1978, da Lei nº 6.615, tornando realidade à profissão de Radialista. Mas, havia ainda um longo caminho a ser percorrido para a Regulamentação da Lei, o que veio acontecer em 30 de outubro de 1979, com o Decreto nº 84.134.

Surgimento do SERT

Os trabalhos desenvolvidos pelo grupo precursor passou a concentrar suas atividades no sentido de conseguir junto ao Ministério do Trabalho a concessão da respectiva CARTA SINDICAL, o que veio a ocorrer efetivamente em 22 de junho de 1980.
A 26 de agosto de 1980, foi eleita a primeira Diretoria, provisória, do SINDICATO DAS EMPRESAS DE RADIODIFUSÃO E TELEVISÃO DO ESTADO DE SANTA CATARINA – Código 000.000.01329.3 – com sede em Florianópolis, nos termos estabelecidos na Consolidação das Leis do Trabalho.

As lideranças

O grupo de lideranças empresariais era integrado por Euclides Simões de Almeida – primeiro presidente da entidade – Ramiro Gregório da Silva, Rui Benvegnu Pimentel, Osni José Gonçalves, Névio Capeler, Edson Andrade, Alfredo Fóes, Carlos Guilherme Addor, Virgílio Tambosi, Clemente Norberto Jaeger, Agenor Neves Marques, Nelson Pacheco Sirotsky, Edson Otto Zadrosny, Evelásio Paulo Vieira e João Carlos Côas.