CENP divulga investimentos em mídia via agências de publicidade de janeiro a setembro de 2020

O CENP, Conselho Executivo das Normas-Padrão, divulgou nesta quarta-feira, 2 de dezembro, os dados do CENP-Meios referentes ao investimento em mídia via agências de publicidade no período de janeiro a setembro de 2020, com painel de 217 agências.

Ocupando o topo da lista, estão os investimentos em televisão aberta, que correspondem a mais da metade (54,1%), num valor total faturado de R$4.811.308. Em segundo lugar, com 24,3%, vem a internet, cujo valor indicado é R$2.161.946. Vale ressaltar que, neste ano, o CENP passou a disponibilizar os dados de investimento no meio internet em cinco segmentos: Busca, Social, Vídeo, Áudio e Display/Outros, segundo o preenchimento dos PIs pelas agências. Nessa divisão, os valores do período de janeiro a setembro de 2020 foram, em ordem decrescente: Display/Outros, com 55,4% (R$1.198.131); Social, com 24% (R$518.083); Vídeo, com 10,2% (R$220.411); Busca, com 10,1% (R$219.285); e Áudio, com apenas 0,3% (R$6.036).

Na sequência, aparecem os investimentos em OOH/Mídia Exterior, que correspondem a 8,4% do share, com valor faturado de R$750.531. Em seguida, está a TV por Assinatura, com 5,9% e R$527.776. E ainda com uma parcela representativa, está o rádio, com 4,5% de share e valor faturado de R$400.653. No fim da lista, estão jornal (2%, R$177.579), revista (0,6%, R$55.344) e cinema (0,2%, R$14.487). Confira no gráfico:


Gráfico de todos os meios – Janeiro a setembro de 2020

O CENP esclarece que o valor faturado é a remuneração do veículo de comunicação, resultado da diferença entre o valor negociado e o desconto-padrão.

Ranking permanece o mesmoInternet cresce em porcentagem

No comparativo com o mesmo período do ano passado (janeiro a setembro/2019), que levou em consideração um painel de 226 agências contra 217 de 2020, chama atenção inicialmente uma diferença no valor faturado total, em provável consequência à crise: enquanto em 2019 o total foi de R$12.524.688, em 2020 esse valor caiu para R$8.899.624 – uma redução de 29% nos investimentos em mídia – o que resultou em valores faturados mais baixos em todos os meios de comunicação. O que menos sofreu redução foi a internet, que teve seu valor faturado registrado em 2019 de R$2.595.887 e, em 2020, R$2.161.946 – cerca de R$433.900 a menos. No entanto, o meio abocanhou uma parcela maior dos investimentos, saltando de 20,7% em 2019 para 24,3% no mesmo período de 2020.

Ainda assim, o ranking segue igual, com os maiores investimentos indo para TV Aberta, Internet, OOH/Mídia Exterior, Rádio, Jornal, Revista e Cinema, nesta ordem – com pouca flutuação de porcentagens em cada um. Em relação aos valores, há quedas significativas: o valor faturado da TV Aberta foi de R$6.639.465 para R$4.811.308 – ainda que na porcentagem ela tenha ido de 53% para 54,1%; o do OOH/Mídia Exterior, de R$1.336.565 para R$750.531 – com uma queda na porcentagem de 10,7% para 8,4%; o da TV por Assinatura, de R$872.958 para R$527.776 – e uma mudança de porcentagem de 7% para 5,9%; e o do Cinema, de R$49.732 para R$14.487, com pouquíssima variação de porcentagem – 0,4% para 0,2%, apesar do fechamento das salas em boa parte deste ano. Acompanhe o gráfico:


Gráfico de todos os meios – Janeiro a Setembro de 2019

CENP-Meios é um sistema do CENP – Conselho Executivo das Normas-Padrão que totaliza metadados referentes a compras de mídia realizadas e veiculadas por agências certificadas por ordem e conta de clientes-anunciantes. Os valores são totalizados e agregados por período, meio e região, não sendo obtidos pelo sistema quaisquer dados reais negociados individualmente em cada transação. Os valores totalizados são apresentados em milhares e podem apresentar discreta variação.

 

Fonte: TelaViva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *