Cresce presença de idosos nas plataformas digitais, aponta relatório

Relatório Beyond Age aponta que o público maduro deve ser mais considerado pelo marketing

A presença de indivíduos entre 65 anos e 75 anos nas plataformas digitais cresceu de forma expressiva nos últimos sete anos. Essa informação faz parte do relatório Beyond Age: Para além da idade, assinado pela Kantar Ibope Media.

De acordo com o estudo, de 2015 a 2022, a conexão desse público no Instagram teve alta de 4.937%. No YouTube, o aumento percentual chegou a 886% no período avaliado. Além disso, no WhatsApp e no Facebook, o salto na participação no ambiente digital dos 65+ foi de 707% e 255%, respectivamente.

Eduardo Alves, head of go-to-market & field marketing da Kantar Ibope Media, diz que os dados apontam para a necessidade de mudança de olhar para esse recorte da sociedade. “O mercado deve olhar para a geração Baby Boomer como parte do mainstream de consumo, e não mais como minoria de pouca representatividade. Portanto, é fundamental para oferecer mais protagonismo a essa geração e aproveitar melhor as oportunidades de consumo dentre esse público”, afirma.

Proporção nas plataformas
Proporcionalmente, o relatório mostrou que, no Facebook, para cada usuário adicional de 12 anos a 19 anos, existem 7,4 novos usuários acima de 65 anos. No WhatsApp, por sua vez, são 8,5 para cada jovem. O YouTube apresenta relação de 9,1 para um e o Instagram tem 21,7 para um.

Alves complementa que é preciso haver movimento de segmentar campanhas não somente por dados demográficos, como idade. Sendo assim, experiências de vida e comportamento se tornam fundamentais para resultados mais assertivos. “A questão tem como premissa o fato de que os targets baseados em idade, geralmente, são generalizados por grupos geracionais, mas pouco compreendidos. Eles se tornam atalhos para segmentar milhões de consumidores e, muitas vezes, levam a análises unidimensionais e, algumas vezes, míopes”, alerta.

A pesquisa
A Kantar construiu o relatório Beyond Age com base nos dados do Target Group Index, que mede comportamento e consumo em 12 regiões metropolitanas no Brasil. Também foram analisadas informações do Target Group Index Global Quick View, levantamento global presente em 35 países.

Fonte: Meio&Mensagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *